quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

ELAS POR ELAS





      Para escrever Elas por Elas, Cassiano Gabus Mendes  contou com a colaboração de Carlos Lombardi,  que estreava na TV Globo.
      O personagem Mário Fofoca concentrava o humor da novela e fez tanto sucesso que deu origem ao seriado Mário Fofoca, exibido pela TV Globo em 1983. Apesar do carisma do protagonista, o programa não teve boa repercussão de público. O personagem foi revivido também no filme As Aventuras de Mário Fofoca, de 1982, com roteiro de Carlos Lombardi e direção de Adriano Stuart. 
      Segundo Luis Gustavo, Mário Fofoca iria sair da novela logo nos capítulos iniciais. O ator conta que quando soube que o Cassiano Gabus Mendes estava preparando uma nova novela, pediu que ele lhe desse um papel. Cassiano disse a Luis Gustavo que o elenco já estava todo escalado para os papéis principais, mas que havia um personagem secundário disponível, um detetive que morreria ainda no início da trama. Luis Gustavo aceitou a proposta. A empatia de Mário Fofoca, no entanto, foi tanta que o autor não só não matou o personagem, como sua trama acabou ganhando mais ênfase.
      As então modelos Xuxa e Luiza Brunet fizeram uma participação especial na novela. Depois de conhecer René, Yeda passa a ter sonhos em que se imagina linda e sedutora, como Xuxa e Luiza Brunet, vivendo cenas românticas com seu amado.
      O cantor espanhol Manolo Otero, intérprete da música Vuelvo a Tí, que integrava a trilha sonora internacional da novela, também fez uma participação especial em um dos capítulos da trama.
      Elas por Elas marcou a estreia de Cássio Gabus Mendes, Herson Capri, Tássia Camargo, Cristina Pereira e André de Biase na Globo.
      A novela foi reapresentada entre fevereiro e julho de 1985, em Vale a Pena Ver de Novo.

FONTE: MEMÓRIA DA TV

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

CAUSAS DA DEFICIÊNCIA INTELECTUAL





      Um dos desafios no diagnóstico da Deficiência Intelectual é estabelecer claramente a origem ou identificar a causa da Deficiência. Em cerca de 40% dos casos, não é possível determinar exatamente qual a causa. No entanto, sabe-se que existem fatores de risco que podem levar à Deficiência e estes fatores são multifatoriais, compostos de quatro categorias: biomédicos, sociais, comportamentais e educacionais.

       Os fatores podem ser descritos de acordo com o momento de ocorrência, como: pré-natais (durante a gestação), perinatal (no momento do parto) e pós-natais (após o nascimento).


Fatores Biomédicos: se relacionam aos processos biológicos. Os principais são:
  • Distúrbios cromossômicos e genéticos;
  • Síndromes genéticas;
  • Distúrbios metabólicos;
  • Doenças maternas;
  • Prematuridade;
  • Distúrbios Neonatais;
  • Lesão ao nascimento;
  • Lesão cerebral traumática;
  • Distúrbios convulsivos, etc.


Fatores Sociais: se relacionam com a interação social e familiar, como estimulação e resposta do adulto. Os principais fatores sociais são:
  • Pobreza/Falta de estímulos;
  • Má-nutrição materna;
  • Violência doméstica;
  • Falta de acesso ao cuidado pré-natal;
  • Falta de acesso aos cuidados no nascimento;
  • Falta de estimulação adequada;
  • Institucionalização, etc.


Fatores Comportamentais: se relacionam a comportamentos potencialmente causais, os principais são:
  • Uso de álcool na gestação;
  • Uso de drogas pelos pais;
  • Imaturidade dos pais;
  • Rejeição dos pais ao cuidado da criança;
  • Abandono da criança pelos pais;
  • Abuso e negligência da criança;
  • Violência doméstica, etc.


Fatores educacionais: se relacionam à disponibilidade de apoios educacionais que promovem o desenvolvimento intelectual, tais como:
  • Deficiência Intelectual dos pais;
  • Falta de preparação para ser pais;
  • Diagnóstico tardio;
  • Serviços educacionais inadequados;
  • Apoio familiar inadequado;
  • Falta de encaminhamento para estimulação precoce, etc.                                                                                                                                         FONTE: http://cursosavante.com.br

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

FOBIAS - MEDO DE MULTIDÕES



   A “Agoraphobia” ou simplesmente medo de multidões está entre as fobias mais comuns. 4% passam mal em locais aglomerados e 17% se sentem incomodados apenas.

   Esta fobia é relacionada ao medo de estar em uma situação que seja difícil escapar, assim como estar em um espaço aberto ou transporte público. Isso pode causar ansiedade e, em casos extremos, algumas pessoas até evitam sair de casa.

   A causa está relacionada a um tipo de transtorno, no qual algumas pessoas experimentam ataques de pânicos e sensações intensas de medo. Eventos traumáticos, como luto, podem contribuir para a fobia. Assim como pode existir uma herança genética.

FONTE: http://geekness.com.br

sábado, 9 de dezembro de 2017

A MELHOR HORA DO DIA PARA: FAZER SEXO





entre 8 e 9 da manhã


      Pois é. Até mesmo os momentos mais calientes têm um horário ideal, digamos assim. O fato é que o corpo humano atinge um bom nível de produção hormonal durante a manhã. Nos homens, a coisa é ainda mais perceptível. Muito disso tem a ver com a testosterona, que atinge seu pico de produção assim que o dia amanhece.


      Além do mais, fazer sexo pela manhã é uma boa pedida para quem acorda descansado depois de uma longa noite de sono. A terapeuta sexual Suzie Hayman explica também que o sexo matinal tende a ter respostas táteis mais sensíveis. Uma pesquisa realizada nos EUA revelou que o tempo das preliminares praticamente dobra quando o sexo acontece pela manhã.
      Pela manhã os orgasmos também são mais garantidos e intensos, segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Modena, na Itália. A explicação? De acordo com Hayman, essa é a forma que o corpo humano encontra de favorecer a reprodução.
FONTE: MEGACURIOSO

OS MELHORES DIRETORES DO CINEMA - MARTIN SCORSESE - PARTE 2




      Taxi Driver recebeu quatro nomeações para o Oscar, incluindo o de melhor filme, e encorajou Scorsese a avançar para o seu primeiro projeto arrojado, New York, New York. Este tributo musical à cidade natal de Scorsese, resultou num enorme fracasso de bilheteria, e a má recepção que teve levou Scorsese a uma depressão nervosa.

      Convencido de que não faria mais nenhum filme, devido ao seu estado de saúde precário, colocou todas as suas energias na realização de Touro Indomável; amplamente reconhecido como sendo uma obra-prima, o filme recebeu oito nomeações para os óscares, incluindo as de "melhor filme", "melhor ator" (Robert de Niro) e pela primeira vez, a de "melhor diretor". Robert de Niro ganhou, mas Scorsese perdeu para o primeiro filme de Robert Redford. Isto manteve Scorsese na produção de filmes, mas sem um grande êxito de bilheteira, teve que continuar a lutar para os conseguir realizar.

      Até meio dos anos 80, Scorsese fez mais três filmes "menores", O Rei da Comédia, Depois de Horas e A Cor do dinheiro. Este último, protagonizado por Paul Newman e Tom Cruise, deu a Newman o seu primeiro Oscar como ator principal, assim como deu a Scorsese a segurança para iniciar um projecto que há muito lhe era querido, A Última Tentação de Cristo.

FONTE: WIKIPÉDIA



quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

FOBIAS - MEDO DE PALHAÇO




      Se você treme ao ver a imagem de um palhaço, 4% das pessoas te acompanham nessa sensação, enquanto 8% são indiferentes.

  Embora alguns se refiram como “Coulrophobia”, não foi reconhecida como uma fobia de fato.

      A possível causa deste medo está ligada ao reconhecimento de padrões, nos quais as pessoas reconhecem os palhaços como familiares, mas ficam perturbadas quando a imagem não corresponde ao que eles supõem que estejam vendo.

      Outros estudos sugerem que, pelo fato de as pessoas não conseguirem ver a verdadeira expressão facial em um palhaço, torna-os perturbadores. Seus sorrisos constantes também são motivo de inquietação.

FONTE: http://geekn

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

OS MELHORES DIRETORES DO CINEMA - MARTIN SCORSESE - PARTE 1







      Descendente de sicilianos, Scorsese queria ser padre e muitos dos seus filmes trazem o seu selo da sua devoção católica. Muito cedo foi atraído pelo mundo espetacular do cinema.


      Scorsese frequentou a escola de cinema da Universidade de Nova Iorque. O seu primeiro "filme a sério" – Who´s That Knocking At My Door, tornou-se conhecido dos chamados "movie brats" da anos 70: Francis Ford Coppola, George Lucas e Brian de Palma. Foi Brian de Palma que o apresentou a Robert de Niro, de quem se tornou amigo íntimo, tendo trabalho juntos em vários projetos: Caminhos Perigosos, Taxi Driver, New York, New York, Touro Indomável, The King of Comedy, Goodfellas, Cabo do Medo, Cassino.

      Em 1972 dirigiu Boxcar Bertha para o famoso produtor de filmes B, Roger Corman que também tinha dado a primeira oportunidade a Coppola. Boxcar Bertha ensinou Scorsese a fazer filmes baratos e depressa, preparando-o para o seu primeiro filme com de Niro, Mean Streets, de 1973. Aclamado pela crítica, Mean Streets foi o pontapé de saída para Scorsese e de Niro. 

      Em 1976, Scorsese surpreendeu o mundo do cinema com Taxi Driver. O filme é protagonizado por Robert de Niro e Jodie Foster, que têm performances brilhantes, num retrato considerado dos mais violentos e crus sobre a vida em Nova Iorque alguma vez levado à tela. 








FONTE: http://geekness.com.br/melhores-diretores-do-cinema/
WIKIPEDIA